A MELHOR INFORMAÇÃO

sexta-feira, 21 de julho de 2017

SE PSDB OPTAR POR PRÉVIAS, DORIA GARANTE QUE NÃO DISPUTARÁ CANDIDATURA COM ALCKMIN.

O prefeito afirmou a Vera Magalhães que caso as circunstâncias sejam outras, ele pode analisar e disse não ser covarde.

Na noite desta quinta-feira (21), a comentarista Vera Magalhães participou de entrevista com o prefeito de São Paulo João Doria, através da página do Facebook do tucano.

Em uma conversa cara a cara, Vera questionou o prefeito se ele disputaria prévias contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, no PSDB para ser candidato à presidência em 2018.

Ele foi textual em sua resposta e disse que em hipóteses nenhuma disputaria contra seu “padrinho”. Doria chegou a citar seu pai, que dizia que um dos grandes atributos do homem é a lealdade.

Portanto, se o caminho do PSDB para a disputa pela Presidência forem as prévias, Doria não estará na disputa. Entretanto, ele deixou aberta a porta para caso o partido opte por outras circunstâncias.


O prefeito afirmou a Vera Magalhães que caso as circunstâncias sejam outras, ele pode analisar e disse não ser covarde.


Por: Jovem Pan 21/07/2017 08h17

Confira o comentário completo de Vera Magalhães:

quinta-feira, 20 de julho de 2017

EMPRESÁRIA CRIA SITE PARA AJUDAR MULHERES RECÉM-DIVORCIADAS

O site conta com uma equipe de especialistas nas áreas jurídica, saúde, psicologia, empreendedorismo, estética e até mecânica, à disposição das mulheres que precisarem de apoio durante e após o processo de divórcio.

O programa Tarde Nacional conversa com o advogado especialista em direito de família, Humberto Spenciere, sobre a iniciativa do site da empresária Valéria Ruiz, Bem Separadas, que tem como objetivo ajudar mulheres nesta situação.

O site conta com uma equipe de especialistas nas áreas jurídica, saúde, psicologia, empreendedorismo, estética e até mecânica, à disposição das mulheres que precisarem de apoio durante e após o processo de divórcio.

O Tarde Nacional Brasília vai ao ar, de segunda à sexta-feira, das 13h às 15h. Apresentação: Luiza Inês Vilela.


Fonte: Agência da Notícia

SINAIS MISTERIOSOS APARECEM EM CAMPO GRADEADO EM MATUPÁ

A pergunta que é; quem teria feito os sinais? Seria algum agroglifo, típico em plantações e famosos nos Estados Unidos?

Três sinais misteriosos apareceram em um campo gradeado, nesta quarta-feira (18), em Matupá.

Após o fotógrafo Leonardo Yamate postar em sua rede social (facebook), uma imagem de drone de alguns sinais, a equipe do Olhar Cidade foi até o local para averiguar os supostos sinais.

No local que fica no bairro ZH1, próximo a Rádio Cidade, não há nenhum sinal de veículo próximo, ou pegadas de alguém que possa ter feito os sinais.

Os sinais em forma de três círculos foram feitos perfeitamente, o que deixa o fato mais curioso. A pergunta que é; quem teria feito os sinais? Seria algum agroglifo, típico em plantações e famosos nos Estados Unidos?



Fonte: Olhar Cidade com Leidieli Lima

quarta-feira, 19 de julho de 2017

AGENTES DO IBAMA ACUSADOS DE VANDALISMO E ROUBO NAS REDES SOCIAIS, MAS VÍTIMA NÃO REGISTRA BO.

O mais recente episódio protagonizado pela fiscalização do IBAMA na região de Novo Progresso esta "pipocando" nas redes sociais a denúncia feita por moradores do distrito KM 1.000. Apesar do conteúdo de revolta das pessoas, nossa reportagem procurou a Delegacia de Polícia, mas nenhum Boletim de Ocorrência havia sido registrado por supostas vítimas. Veja na íntegra uma das postagens:

Adriana Manfroi Mendes

Ontem às 9:37 •

Um amigo de cascavel veio com seu filho conhecer a região...foram dar uma volta de barco no mutum acá, juntamente com meu esposo e mais um amigo ...E quando retornaram encontraram a camioneta arrombada, vidro quebrado, pneus furados, sem macaco, sem bateria, sem os celulares, sem o dinheiro, sem os documentos, sem Pen drive e até sem uma caixinha de cerveja😮😮 ficaram sem recurso a cerca de 60km da civilização...e encontraram o seguinte bilhete abaixo. Tinham ido de manhã para voltar de tarde, na propriedade de um conhecido. Testemunhas viram o helicóptero pousar... bateram fotos! E agora???? O que o governo irá fazer??? Queremos justiça nesta situação...isso não pode acontecer! Isso é o cúmulo do abuso de poder em nossa região! Os responsáveis por esse ato devem ser punidos no rigor da lei!


Foto do suposto bilhete deixado no veículo arrombado. (face)


http://www.culturafm.amaisouvida.com.br/

sexta-feira, 7 de julho de 2017

PROTESTO DE PRODUTORES RURAIS NA BR-163 CHEGA AO TERCEIRO DIA NO PARÁ

Manifestantes protestam contra veto presidencial que impediu mudanças na Floresta do Jamanxim.
protesto de produtores rurais na rodovia BR-163 chegou nesta terça-feira (6) ao município de Novo Progresso, no sudoeste do Pará, completando três dias de manifestação contra o veto do Presidente Michel Temer à Medida Provisória 756, que permitiria a legalização e exploração de terras na área da Floresta Nacional do Jamanxim, que fica no sudeste do Pará.
A manifestação começou na terça-feira (4) com o bloqueio da rodovia em Altamira, no sudoeste do Pará. Na quarta (5), os manifestantes se concentraram no km 100 da rodovia 163, na saída de Castelos dos Sonhos, distrito de Altamira.
Nesta quinta, toras de madeira foram colocadas no meio da rodovia, além de um carro-som e de pneus usados para bloquear a passagem de veículos. Passageiros de ônibus intermunicipais precisaram seguir viagem a pé pelo trecho bloqueado.
O bloqueio gerou congestionamentos, principalmente de caminhões. Alguns com cargas transportadas de Mato Grosso para o Porto de Miritituba, no município de Itaituba, no Pará.

Foresta

A Flona Jamanxim atualmente mede 1 milhão e 300 mil hectares. Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) o projeto que foi vetado pelo presidente diminuiria sua área para 814.682 hectares.
Nas áreas excluídas da Flona, a proposta cria a Área de Proteção Ambiental com uma área de 486.438 hectares – ou seja, 37% da floresta virariam uma APA, que é menos protegida.



Por G1 PA, Belém

06/07/2017 18h01 Atualizado 06/07/2017 18h06

quarta-feira, 5 de julho de 2017

RODOVIA BR-163 É FECHADA EM CASTELO DE SONHOS

Manifestantes saíram em carreata com faixas e cartazes e fecharam a rodovia no perímetro urbano do distrito de Castelo de Sonhos.
A manifestação cobra do governo federal o envio de um projeto de lei que delimita áreas na região da Flona Jamanxim.


Rodovia BR-163 é fechada em Castelo de Sonhos – Manifestantes saíram em carreata com faixas e cartazes e fecharam a rodovia no distrito de Castelo e Sonhos.

A manifestação cobra do governo federal o envio de um projeto de lei que delimita áreas na região da Flona Jamanxim.

Desde o início da manhã, manifestantes fazem protestos nas ruas do distrito e se reuniram em um pátio de um  posto de venda de  combustível, onde seguiram em carreata até o local para fechar a rodovia.

O movimento tem a participação de moradores e entidades das comunidades da região e foi organizado pelas lideranças da Cachoeira da Serra e Castelo de Sonhos.

Foto Eleir Shimidt-Castelo de Sonhos

Foram colocados pneus e pedaços de madeira na via, que foi fechada na saída do distrito [saída] para  Novo Progresso.

A rodovia está completamente fechada, ninguém passa pelo bloqueio que tem duração  de 24 horas, será aberta amanhã (05) às 08h00mn.

Leia Também:BR-163- Produtores preparam-se para fechar rodovia 3ªfeira em Castelo de Sonho

A manifestação foi uma ação em conjunto com produtores rurais da região, eles prometem manter o bloqueio durante a semana , nesta quarta-feira (05) será fechada no distrito de Vila Isol (Novo Progresso),  quinta-feira(06) Novo Progresso, sexta-feira(07) distrito de Moraes de Almeida (Itaituba) e sábado (08) no município de Trairão.

Os manifestantes aguardem uma posição do Governo Federal para cumprir com a promessa de envio imediato em regime de urgência ao congresso Nacional de um projeto de Lei que desafeta área das unidades de conservação (Flona, PARNA, APA).


Reinvindicações dos Manifestantes em Castelo de Sonhos.

MUDANÇA DA CATEGORIA – REBIO FLONA
EMANCIPAÇÃO DE CACHOEIRA DA SERRA
EMANCIAPÇÃO DE CASTELOD E SONHOS
LEGALIZAÇÃO FUNDIARIA



Da Redação Jornal Folha do progresso(Foto Eleir Shimidt-Castelo de Sonhos)

terça-feira, 4 de julho de 2017

PROMOTOR QUE DEU TRABALHO PARA A PM DE GUARANTA DO NORTE PODERÁ SER EXONERADO

O promotor de justiça Fábio Camilo poderá ser exonerado. A informação foi confirmada pelo Ministério Público do estado de Mato Grosso em nota encaminhada a imprensa. No documento a instituição diz que um processo investigativo já foi aberto e que as medidas disciplinares cabíveis serão tomadas, podendo chegar a exoneração

Vale lembrar que no último final de semana quatro boletins de ocorrência foram registrados contra o promotor em três municípios diferentes, Terra Nova do Norte, Guaranta do Norte e Sinop. Tudo começou quando o promotor foi abordado pela Polícia Militar na BR 163, o mesmo desacatos os policiais e estava visivelmente alterado, alem de ter tentado dar a popular carteira da, intimidando os  militares pelo fato do mesmo ser promotor.

Depois de liberado o promotor foi até a sede de uma emissora em Guaranta do Norte e quebrou a porta de entrada, o que gerou mais um boletim de ocorrência, depois criou confusão no hotel onde estava internado e por fim, depois de internado na ala psiquiátrica do hospital regional de Sinop o promotor teria tentado agredir profissionais e fugir local.

Além da investigação administrativa por parte do Ministério Público o promotor também irá responder criminalmente pelas acoes dele no final de semana.





Da redação: Nortaonoticias.com.br

BR-163- PRODUTORES PREPARAM-SE PARA FECHAR RODOVIA NESTA TERÇA-FEIRA EM CASTELO DE SONHOS.

Segundo os organizadores do movimento o fechamento vai ser em diversos setores da rodovia BR-163, primeiro fecha no distrito de Castelo de Sonhos , Cachoeira da Serra, Vila Isol, Novo Progresso e por ultimo Moraes Almeida.

Os protestos com bloqueio da rodovia será feito simultaneamente dia após dia com permanência de 24 horas em cada localidade e tem como objetivo garantir uma grande repercussão ao movimento. O fechamento nas principais comunidades em torno da rodovia BR-163 foi uma decisão tomada em conjunto com representantes destas comunidades envolvidas no processo dentro da Flona Jamanxim.

Em Nota divulgada nas redes sociais os manifestantes cobram agilidade no Projeto de Lei da Flona Jamanxim, regularização Fundiária, projeto de manejo mineral, desembargo das áreas produtivas e emancipação do distrito de Castelo de Sonho, diz a nota.



Fonte: (Foto) Jornal Folha do Progresso

sábado, 24 de junho de 2017

LIDERANÇAS DO MOVIMENTO 756 SE REÚNEM NA CÂMARA MUNICIPAL.

Neste dia 24 iniciou na Câmara Municipal do Município de Novo Progresso a reunião das lideranças do movimento 756, nesta reunião já se planeja as próximas etapas das ações pela redefinição da medida provisória da Floresta Jamanxim.







segunda-feira, 12 de junho de 2017

COOPERATIVA COM ATIVIDADE EM NOVO PROGRESSO RECEBE INCENTIVO DE R$ 18 MILHÕES DO GOVERNO DO MT.

Governo investe R$ 18 milhões em cooperativa de produção de leite de MT

O desenvolvimento de uma das maiores bacias leiteiras de Mato Grosso tem relação direta com os investimentos realizados pelo Governo do Estado, por meio do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Prodeic), da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec). A iniciativa direcionou R$ 18 milhões para a Cooperativa Agropecuária Mista Terranova Ltda, a Coopernova, dos quais R$ 12 milhões já foram aplicados.

Estes investimentos foram constatados pelo governador do Estado, Pedro Taques, em visita realizada na manhã desta sexta-feira ao prédio da cooperativa, localizado no município de Terra Nova Norte (670 km de Cuiabá).

Taques e a comitiva, formada pelo prefeito de Terra Nova, Valter Kuhn, e deputados e secretários, foram recebidos pelo presidente da Coopernova, Daniel Robson Silva. Ele mostrou o funcionamento do complexo e apresentou dados sobre a produção da cooperativa, que atende também os pequenos produtores de Colíder. “Hoje, temos uma capacidade projetada para produzir 50 toneladas por dia de leite em pó, que é nosso carro-chefe, e 30 toneladas por dia de soro em pó e de leite condensado. Aqui, produzimos diversos derivados como iogurte e variados tipos de queijos”, informou.

O presidente da Coopernova destacou, ainda, a indústria de beneficiamento de frutas (polpa de fruta), fábrica de rações e suplementos minerais, outro produto que encontra mercado pelo estado afora. “Temos uma das melhores fábricas de laticínios do Brasil, e o trabalho que desenvolvemos aqui é um exemplo de boa gestão, beneficiamos muitas famílias que dependem da cooperativa para poder vender seu produto e, a partir de setembro deste ano, poderemos exportar nossa produção tanto para o mercado interno como para o exterior”.

Daniel Robson Silva ressaltou que o Prodeic é uma das melhores alternativas dadas pelo Governo do Estado para fomentar o desenvolvimento de atividades como a executada por eles, e propicia o melhoramento e aperfeiçoamento das técnicas de trabalho, além do incremento do parque industrial.

O secretário de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, Suelme Fernandes, falou sobre o compromisso do governador com a agricultura familiar. “Nosso Governo acredita no pequeno produtor, prova disso é o programa Pró-Leite que, dentre diversas ações, já promoveu a entrega, num intervalo de dois anos, de mais de 200 resfriadores de leite”.

O deputado estadual Pedro Satélite lembrou que há 30 anos a produção e o transporte do leite eram feitos de forma quase artesanal, o que sofreu uma grande transformação no Governo de Dante de Oliveira. “Hoje, vemos no governador Pedro Taques o mesmo empenho de Dante, dois governadores que buscam dar melhores condições de vida para os mato-grossenses, e a cooperativa, que só alcança resultados porque recebe atenção especial da atual gestão, e garante a manutenção de muitos pequenos produtores rurais no campo”.

Outro deputado estadual que acompanhou a visita foi o líder do Governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal Bosco. O parlamentar salientou que o governador Pedro Taques tem investido na agricultura familiar e que o sucesso da cooperativa é resultado desse trabalho. “Recentemente, a Assembleia aprovou projeto que aumenta o valor dos recursos para a Seaf, para que ela tenha condições de incentivar o pequeno produtor, ajuda-lo, e isso acaba por fomentar toda a cadeia produtiva”.

Dal Bosco classificou a cooperativa como uma referência, que atende produtores de Nova Guarita, Itaúba, Nova Santa Helena, Peixoto de Azevedo, Carlinda, Matupá e Guarantã do Norte. “Esse trabalho agrega valor ao homem do campo”.

Mais Investimentos

O governador Pedro Taques autorizou a construção de uma ponte que vai beneficiar cerca de 190 pequenos produtores rurais de Colíder, que hoje têm que fazer um trajeto de 80 km para entregar a produção na cooperativa. Com a ponte, essa distância passará a ser de 30 km. O investimento será de aproximadamente R$ 300 mil. O pedido foi feito pelo produtor de leite Osvaldino da Silva, de 60 anos. “A construção dessa ponte é um sonho de anos, e que hoje vemos que vai se tornar realidade, nunca antes tínhamos sido atendidos pessoalmente por um governador”.

Pró-Leite

O Programa Pró-Leite leva assistência técnica e o desenvolvimento do trabalho de melhoramento genético aos pequenos produtores de leite. Em 2015, Mato Grosso produziu um volume de 734,08 milhões de litros de leite, o que o coloca como 10º maior produtor de leite do país. A iniciativa busca fomentar a cadeia produtiva e foca na geração de renda para os pequenos produtores.



Por: Agronotícias (Só Noticias com Redação Jornal Folha do Progresso com mudança de titulo)

PREFEITO ENTREGA A PRIMEIRA LICENÇA AMBIENTAL DE MINERAÇÃO EMITIDA PELO MUNICÍPIO

“Primeira licença ambiental de mineração foi entregue pela Prefeitura de Novo Progresso”

O prefeito Ubiraci Soares (PSC) entregou a primeira licença ambiental emitida pela Secretaria de Meio Ambiente para mineração de ouro em Novo Progresso.

A secretaria municipal de meio ambiente expediu a primeira Licença de Operação para lavra e beneficiamento de Minério de Ouro por Lavra garimpeira no município, para a Cooperativa Mista de Exploração Mineral, Agropecuária e Colonizadora de Patrocínio-COOPA, a localização da atividade licenciada fica na comunidade do Carro Velho.

O secretário de Meio Ambiente, Juliano Simionato, ressaltou que o evento é um marco decisivo na história do município e destacou a importância do incentivo por parte do Prefeito Macarrão em apoiar este processo de legalização no município. “Esses licenciamentos vão gerar recursos para o município desenvolver projetos em defesa ao meio ambiente. Nosso objetivo é dar agilidade e fazer com que o requerente seja bem atendido em um curto espaço de tempo. Agradeço especialmente ao Prefeito por ter apoiado e incentivado nosso trabalho, como também nossa equipe formada por profissionais extremamente qualificados, direcionando da melhor forma possível esse processo”, disse.

O prefeito Ubiraci soares (Macarrão -PSC) lembrou que o “dia é histórico” e o licenciamento pelo município é mais um compromisso de campanha realizado. “Conseguimos trazer uma equipe para a Secretaria de Meio Ambiente ética e qualificada para desenvolver um grande trabalho. O município já poderia ter iniciado o licenciamento, mas acreditamos que faltou boa vontade dos gestores. “Nosso município está no caminho do desenvolvimento, as licenças emitidas para a mineração em Novo Progresso vai ajudar a alavancar a economia local” ,argumentou o Prefeito Macarrão.
A empresária e representante da Cooperativa Maria Jandira Rodrigues de Carvalho, recebeu a primeira licença e destacou a agilidade da emissão. “Recebi minha licença em curto espaço de tempo, lembrando que não tive nenhum problema e fui bem atendida com os esclarecimentos necessários pela equipe da Sema”, lembrou.

O secretario de meio ambiente Juliano Simionato disse que esta licença é uma conquista para o município de Novo Progresso, é possível trabalharem na legalidade e a SEMMA-NP está preparada para atender os que buscam a legalização do seu empreendimento. Sabemos que a economia de Novo Progresso gira 70% em torno da extração mineral, além de trabalharem dentro da legalidade, gerará mais emprego e renda para o município.

Segundo o secretário, a Cooperativa terá que cumprir várias condicionantes e considerações como a não degradação do meio ambiente, o menor consumo de insumos e a menor geração e efluentes e resíduos, portanto a menor geração de impactos ambientais.

O licenciamento é necessário para empreendimentos que utilizem recursos ambientais e que possam causar degradação ao meio ambiente, como nas categorias de agricultura, minério, pesca, indústrias, obras civis, empreendimentos de lazer e transporte.


Fonte: Redação Jornal Folha do Progresso

segunda-feira, 5 de junho de 2017

“MUNICÍPIO REALIZOU À ” VII CONFERENCIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL”

O município de Novo Progresso realizou nesta quinta-feira rá dia 01 de junho a VII Conferência Municipal de Assistência Social, na Câmara de Vereadores.

O prefeito de Novo Progresso Ubiraci Soares, o Presidente da Câmara Municipal Nego do Bento, em conjunto com o presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Sr. Edcarlos Ribeiro e a secretaria de assistência social, Sra. Michelly  Meuchi, consideram a necessidade de avaliar e propor diretrizes para a implementação da Política de Assistência Social no município.

Palavras da Secretaria de Ação social;

Obrigado ao público presente a equipe da assistência social,ao conselho municipal! Estamos todos unidos aqui hoje entidades, comunidade, poder público visando o aprimoramento dos nossos trabalhos e para levar também as nossas necessidades e dificuldades ao conhecimento das autoridades municipais, estaduais e federais, disse Michely Meuchi Secretaria de Ação Social de Novo Progresso..

O Conselho Municipal de Assistência Social agradeceu  a todos que a participaram  da Conferência.


Da Redação Jornal Folha do Progresso (Fotos WhatsApp)

sábado, 3 de junho de 2017

AGAMENOM COMEMORA MP QUE AUTORIZA TITULAÇÃO DE TERRAS

A aprovação, pelo Senado Federal nesta quarta-feira (31), da Medida Provisória 759/2016, transformada no projeto de lei de conversão (PLV) 12/17, que estabelece regras para regularização de terras da União ocupadas na Amazônia Legal, foi comemorada pelo presidente do SIPRUNP-Sindicato dos Produtores Rurais de Novo Progresso Agamenom Menezes.

Segundo o sindicalista, de posse do título das terras, novas oportunidades vão se abrir para os produtores. "Com acesso ao crédito, vão poder investir em sua propriedade, melhorar a sua produção, com mais geração de emprego, renda e receitas ao Estado e ao município. A regularização é a maior política pública que Novo Progresso pode receber", completou.

Projeto aprovado

Pelo projeto de lei de conversão, o Incra fará uma pauta de valores de terra nua com base nos valores da reforma agrária. O preço final a pagar será de 10% a 50% desses valores. Áreas acima de 2,5 mil ha também poderão ser regularizadas parcialmente até esse limite. Na hipótese de pagamento à vista, haverá desconto de 20%, e a quitação poderá ocorrer em até 180 dias da entrega do título. O prazo de pagamento parcelado de 20 anos e a carência de três anos continuam conforme a legislação atual.

Para terras da União fora da Amazônia Legal, a medida permite a venda com dispensa de licitação para ocupantes de terras rurais da União e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), inclusive remanescentes de colonizações oficiais em data anterior a 10 de outubro de 1985.

Por: Édio Rosa - Cultura FM 87,9


Fonte: O Nortão

MOTORISTA COM CAMINHÃO BOIADEIRO DESAPARECEU NA BR 163 ENTRE CASTELO DE SONHOS E MATUPÁ.

O Motorista identificado como Rafael de Miranda que reside em Castelo de Sonhos dirigia um caminhão de boiadeiro modelo 330 fuscão branco placa MKI 1677 engatado com Julieta de cor branca.

Segundo informações o caminhão sumiu ontem 31/05 entre Castelo de Sonhos e Matupá.

Hoje 01/06 completou 24 horas que ele saiu do Distrito de Castelo de Sonhos no pará com o caminhão carregado com 34 bois gordos para a bater em Matupá.

Até o fechamento dessa matéria os familiares não receberam nenhuma notícia do motorista e do caminhão


Por: Rhauan Costa

sexta-feira, 2 de junho de 2017

“BRASILEIRO TRABALHOU ATÉ ESTA QUINTA-FEIRA (1º) SÓ PARA PAGAR IMPOSTOS’, APONTA CDL.

Em 2017, os brasileiros trabalharam até esta quinta-feira (1º) só para pagar impostos. Segundo a estimativa da Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem), mais de 40% do rendimento médio do brasileiro é utilizado para pagamento de impostos e tributos, o que corresponde a 153 dias de trabalho (de 1º de janeiro até hoje).

“É um dos percentuais mais altos do mundo, no patamar de países como Noruega, Dinamarca e Itália, que têm uma carga tributária muito alta, mas a contrapartida do Estado em forma de serviços para a população é muito melhor”, disse o coordenador da campanha Dia da Liberdade de Impostos (DLI) e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem) do Distrito Federal, Raphael Paganini.

“Não é por falta de dinheiro que os serviços não estão sendo prestados de uma maneira adequada no Brasil”, ressaltou.

Os números representam uma realidade inóspita para o brasileiro, que apesar de ter uma das cargas tributárias mais altas do mundo, os serviços e obras que deveriam retornar para a população, é está muito aquém do que é necessário.


Com informações da EBC


HENDERSON: “GOVERNO DO ESTADO NÃO TEM SIDO PARCEIRO DE SANTARÉM”

Vereador Henderson Pinto rebate críticas feitas por Olavo das Neves, titular da CODEC.

O vereador Henderson Pinto (DEM), líder do governo municipal na Câmara, recebeu nossa equipe de reportagem em seu gabinete e nos concedeu entrevista exclusiva, onde o assunto em pauta foi a publicação de um vídeo nas redes sociais do titular da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (CODEC), o empresário das Olavo das Neves, onde fala, em tom de desabafo, da inércia dos políticos de Santarém, que não se interessam por seu desenvolvimento. Veja a entrevista na íntegra:

Jornal O Impacto: Vereador, qual o seu ponto de vista em relação ao desabafo do empresário Olavo das Neves?

Henderson Pinto: Primeiramente, quero dizer à população santarena, que na realidade foi um vídeo gravado nas redes sociais por Olavo das Neves, por quem nós temos uma estima, o conhecemos e temos uma consideração por ele. Porém, em parte de suas palavras, eu penso que foram ditas em um momento que não caberia, porque em primeiro lugar essa visão que se tem lá fora de Santarém, afirmada por ele, se trata de uma questão do passado, porque neste momento com a nova gestão do Prefeito Nélio Aguiar, nós estamos trabalhando exatamente para reconstruir essa imagem. O que realmente nos causou estranheza foi a forma como foi colocada nas redes sociais. A partir do momento que eu digo que um problema não foi resolvido e eu na condição de gestor estadual, como presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará, tenho que compreender e verificar o que o Estado está fazendo por Santarém, para me levar à conclusão que em Santarém não se pode nada.

Jornal O Impacto: Olavo das Neves diz que a não instalação do Distrito Industrial em Santarém é culpa do Município?

Henderson Pinto: Vamos a alguns exemplos aqui. Primeiro, quero falar sobre os assuntos que foram tratados pelo titular da CODEC, através de vídeo no Facebook. Existe um problema que foi detectado desde o governo anterior no título da área onde pode ser instalado o Distrito Industrial e que não foi validado pelo próprio governo do Estado, através da sua Procuradoria Geral. A partir do momento em que o Prefeito Nélio Aguiar assumiu o governo no Município um dos pontos primordiais será resolver esse problema da área de instalação do Distrito Industrial. Nós temos um problema de regularização fundiária em Santarém, que não é uma responsabilidade única do Poder Executivo Municipal, existe a responsabilidade do ITERPA, que é um órgão do Estado. Nós temos uma demanda de anos pedindo para que venha um escritório do ITERPA para Santarém e até hoje não veio. Existe uma demanda recente da vinda da SPU (Secretaria de Patrimônio da União) para se instalar em Santarém, para resolver essas questões, e até o presente momento nós não tivemos esse retorno. Eu me preocupo quando um gestor externa publicamente na rede social, que em Santarém não pode nada; no momento em que estamos trabalhando exatamente dizendo que pode sim. O que nós queremos são investidores que venham para Santarém, que queiram contribuir para desenvolver o nosso Município de forma sustentável, garantindo emprego e renda, bem como dando oportunidade de trabalho para nossa população. Penso que o discurso do nobre presidente da CODEC deveria ter sido feito há alguns anos e não nessa atual gestão, mas eu fico preocupado porque ele é um gestor. Eu não posso dizer, como gestor do Estado, que Santarém não pode nada e que essas outras cidades, citando nomes, podem. Parece-me que cria que até uma situação em que os investimentos que nós estamos querendo trazer pra Santarém vão para outro lugar, o que é totalmente ruim e negativo para nossa cidade.

Jornal O Impacto: Existem muitos entraves do Estado para o desenvolvimento de Santarém?

Henderson Pinto: Eu queria conclamar ao nosso presidente da CODEC, que junto ao Governo do Estado possa estar resolvendo problemas que o governo não resolveu até hoje, que inclusive quero citá-los. É importante a população saber que estão travando inclusive nosso desenvolvimento. Vocês lembram quando o governador Jatene prometeu o Centro de Convenções? Infelizmente o Centro de Convenções não veio, na época teve problema da regularização do terreno que inclusive já foi sanado pelo Prefeito Nélio, mas o Governador já tinha tomado a decisão de não vir mais. Queremos o apoio do titular da CODEC com relação a isso. A questão do Porto de Cargas e Passageiros Hidroviários do Município, que se trata de um porto de caráter regional, quando o Nélio Aguiar era Deputado conseguiu aprovar o empréstimo e o recurso para ser construído, porém, o Governo do Estado tomou iniciativa de tirar esse recurso e hoje o Prefeito está novamente lutando para que o Governador libere de novo. Então, são temas que o titular da CODEC precisa nos ajudar a resolver. Outra questão é a água em Santarém, olha o problema que nós estamos enfrentando nesse momento com a COSANPA, em que se fizermos uma pesquisa hoje com a população, eu tenho certeza absoluta que mais de 80% da população não quer a permanência dessa empresa aqui em nosso Município. O presidente da CODEC deveria estar nos ajudando a resolver esse problema de água em Santarém, que também está travando nosso desenvolvimento.

Jornal O Impacto: O Governo do Estado fechou as portas para Santarém?

Henderson Pinto: Nesse momento Santarém precisa de recursos para incentivar nosso microempreendedor individual (MEI). No ano passado o Governo do Estado liberou 600 mil reais para o Crédito Cidadão, que é a oportunidade que as pessoas têm de gerar emprego e renda e fazer seu próprio negócio. Este ano só estão destinados para Santarém 100 mil reais. Por que o titular da CODEC não nos ajuda a trazer e ampliar esse recurso pra cá? E as obras paradas do município de Santarém, que eu não estou vendo esse esforço do Governo do Estado em resolver; vai resolver só agora próximo do período eleitoral, como é de praxe desse atual Governo Estadual. Por exemplo, o que aconteceu no Ginásio Poliesportivo e no Estádio de Santarém? Antes da eleição de 2014 recomeçaram as obras tanto do ginásio quando do estádio, imediatamente depois da reeleição do então governador Jatene as obras pararam e continuam paradas até hoje. E aí, como é que fica e onde estão os nossos “amigos” que fazem parte do Governo do Estado? Ocupando cargos importantes para nos ajudar? Aqui não estou tratando de uma crítica, mas um contraponto às palavras do nosso coordenador Olavo das Neves.

Jornal O Impacto: Como está a situação da saúde em nosso Município? O Estado está cumprindo com seu compromisso no repasse de verbas?

Henderson Pinto: Na área da saúde, por exemplo, o Governo do Estado mantém o Hospital Regional, mas sabemos que o HRBA é porta fechada, pois todos os pacientes que precisam ir para o Regional vão para o Municipal, ou seja, ocupam espaço de uma paciente que poderia estar sendo tratado no Municipal. Esse é um dos principais motivos da superlotação do Hospital Municipal. Por que o Governo do Estado e os nossos “amigos” não nos ajudam a abrir a porta do Regional, para que os pacientes que chegam dos municípios vizinhos e os que são de Santarém possam ir direto para lá ao invés de irem para o Municipal, dando assim oportunidade para outros? Por que nós não temos a garantia do repasse de mais de 3 milhões de reais que está atrasado em relação aos recursos da saúde? O Governo do Estado deveria repassar esses recursos para Santarém e não está cumprindo. Até hoje estamos pedindo uma audiência com o Governador e não somos atendidos. Na próxima semana vamos reunir com o Secretário de Saúde do Estado, ou seja, uma comissão da Câmara e Prefeitura vai reunir para tratar sobre o serviço de hemodiálise do município de Santarém, que é obrigação do Estado, mas quem está arcando com tudo é o Município e o Prefeito Nélio está pedindo para retornar ao Estado. Eu não posso simplesmente falar (desabafar) só porque eu recebi uma crítica de alguém. O homem público tem que saber receber críticas. Eu recebo críticas e procuro assimilar essas críticas para melhorar minha situação como Vereador do município de Santarém.

Jornal O Impacto: Sobre a situação da regularização fundiária em Santarém, o que você tem a dizer?

Henderson Pinto: Com relação à regularização fundiária no Município, nesse momento existe uma decisão do governo Nélio Aguiar de trazer o Programa Municipal de Regularização Fundiária trabalhado em uma cadeia específica do setor imobiliário de Santarém, onde estamos construindo esse plano. Inclusive vamos realizar o 1º Seminário de Regularização Fundiária, mas o Governo do Estado tem muita força junto ao Governo Federal e não nos ajuda junto ao INCRA e Terra Legal para regularizarmos essas áreas aqui. Então, é essa junção de forças que a gente precisa. Eu não posso admitir que o presidente da CODEC tenha ido às redes sociais dizer que em Santarém não pode nada. Se não podia no governo anterior, o qual ele apoiou na eleição, é uma coisa, mas dizer que não pode agora, é outra. Então, não é o momento certo dessa colocação e eu fiquei extremamente preocupado, porque nós estamos trabalhando justamente nesse momento para atrair investidores para todos os setores, como no turismo em Santarém que é uma vocação, no setor produtivo, na questão dos portos da nossa cidade que estamos avançando nessa discussão. É preocupante a forma que foi colocada pelo Olavo, que me parece que vai se ampliar essa imagem que se tinha de Santarém anteriormente e que nós já começamos a reconstruir. Quero lamentar da mesma forma que o presidente da CODEC fez um desabafo, eu quero também transformar essas colocações em um certo desabafo ao Governo do Estado do Pará, que não tem sido o parceiro que Santarém precisa. Não quero acreditar que seja por questões partidárias, porque quando entramos no poder temos de esquecer o partido e lutar pelo nosso Município e pelo nosso Estado, é o que nós estamos fazendo em Santarém. Então, eu queria dizer à população de Santarém que nosso propósito como Vereador e do Prefeito Nélio é ajudar a desenvolver a cidade. Sabemos dos muitos problemas que estamos tendo, o Prefeito Nélio tem ido quase que semanalmente atrás de recursos, seja em Belém ou Brasília, para trazer recursos e já tem a garantia de mais de 100 milhões de reais para Santarém. Trabalhou incansavelmente para tirar o município do CAUC. O que é o CAUC? É como se o nosso nome estivesse no SPC ou no SERASA. Ou seja, era o nome sujo que o Município tinha e que agora o Prefeito Nélio conseguiu limpar. Com isso, estamos retomando o processo do Hospital Materno Infantil, o projeto da Orla de Santarém que foi garantido pelo Ministro da Integração Nacional para Santarém. Então, eu fiquei extremamente preocupado, mas uma coisa que o titular da CODEC tem razão, é que nós temos que dar as mãos para resolver as questões. Mas dizer que em Santarém não pode nada, com certeza absoluta foi um momento muito infeliz de Olavo das Neves.


Por: Edmundo Baía Junior

Fonte: RG 15/O Impacto